O título explica tudo, não? São teorias cá do Ventura, bem-aventuradas (se os visitantes assim o quiserem) e, apesar de paranóicas, até farão algum sentido. E...na pior das hipóteses, pelo menos darão para sorrir.

fredag, mai 11, 2007

Retrato comentado do grande Filipe Faria

O texto é da Editorial Presença, os comentários parentesais vermelhuscos são aqui do vosso amigo... (isto não soou nada bem!)
Filipe Faria nasceu (espectáculo!abençoados paizinhos!) em 1982 (grande erro, Filipe, porque a malta que é 100% tem que ter nascido nos 70's! Mas enfim, ser dos eighties também não é pecado) , em Lisboa.
Frequentou a Escola Alemã de Lisboa (Mas como é que uma Escola de Lisboa é Alemã???) desde o jardim de infância até completar o 12º ano de escolaridade (epá, isso é que foi, ãh?). O contacto e convívio com aquela cultura de origem germânica, tão diferente da nossa, possibilitou a abertura de novos horizontes.
Impulsionado pelo forte interesse demonstrado pelo período da Idade Média, e pela descoberta algo fortuita de uma verdadeira relíquia na biblioteca escolar – a Tolkien Bestiary (olha, "Bestiary" faz-me logo lembrar alguns dos alunos que conheço...)-, cultivou, desde cedo, a paixão pela literatura fantástica.
Em conjunto com estas influências literárias, liberta a sua imaginação em sessões de Dungeons and Dragons até que, aos 16 anos, Filipe Faria resolve partir numa nova aventura, a escrita (Epá, e eu a pensar que era as brincadeiras com as meninas!...).
As «Crónicas de Allaryia» assinalam a sua estreia no mundo literário. (E que estreia, meus senhores, que estreia!) Uma obra que nasceu de uns esboços de uma aventura, iniciados hà cerca de quatro anos, que lentamente ganharam corpo e forma e evoluíram para um livro de quase 600 páginas.
Em 2001 foi o vencedor do Prémio Branquinho da Fonseca, (FARIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIA!) organizado pela Fundação Calouste Gulbenkian e Jornal Expresso. Em 2002 ganhou o Prémio Matilde Rosa Araújo - Revelação na Literatura Infantil e Juvenil (FARIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIA!) .
Actualmente encontra-se a frequentar o curso de Línguas e Literaturas Modernas (O quê??? Pára Tudo! Este génio da literatura está a tirar o mesmo curso que myself?! Bem, ele há cada coincidência cósmica! Pedras me partam se isto não é um bom augúrio! Às tantas, se continuar a escrever estas parvoíces, ainda chego ao ponto de vir a escrever livros com tanta genialidade como os dele!... Ou então, não.) na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas.
E o resto é uma história ainda por escrever…