O título explica tudo, não? São teorias cá do Ventura, bem-aventuradas (se os visitantes assim o quiserem) e, apesar de paranóicas, até farão algum sentido. E...na pior das hipóteses, pelo menos darão para sorrir.

onsdag, mars 08, 2006

O Dia Internacional da Gaja

"É hoje! É hoje!", gritam, com ares afectados, numa mescla de agitação hormonal do género pré-menstrual, as mulheres à minha volta. Revelam um ar de afirmação moral, de quem pensa: "Aaaaaah! Pelo menos hoje estou por cima!" (suas perversas, sempre a pensar no mesmo!) "Pronto", dizem elas, "a gente muda a formulação!" (pausa para pensar) "Aaaaaah! Pelo menos hoje não estamos por baixo!" Está melhor agora, ó comentador anónimo sexo-paranóico? (pronto, pronto, já sei que estão naqueles dias...)
Celebra-se o Dia Internacional da "Gaja". Sim senhor, soa bem... Ora deixa-me cá reflectir sobre o assunto... (pausa para inclinar o tronco, colocar o cotovelo sobre a perna e apoiar a testa nos dedos semiabertos). Bem, muito há para dizer acerca de tão fascinante criatura. É mãe dedicada, é esposa presente, é amante imparável, é adorável pessoa que também é profissional de mérito. É uma força da natureza. Tão diferente do homem. Sim, porque o homem, essa vil e fraca criatura, apenas é pai babado, é marido demente, é amante esgotável, é execrável sujeito que também tem um emprego. É uma forca desnaturada. E, assim sendo, as veneráveis mulheres, são elevadas ao estatuto de "entidade a comemorar com dia especial". Porque...?
Agora a sério: na minha maneira de ver, tudo o que precisa de ter dia mundial específico passa a estar (inconscientemente) assinalado como fenómeno social minoritário. E se há coisa que as mulheres não são é minoria. Aliás, lá diz a teoria árabe de que para cada homem há um conjunto x de mulheres: sete e meia na terra, 60 virgens no céu de Alá, segundo a ideologia bombista (parênteses para teoria dentro da teoria: primeiro, já é difícil juntar 60 virgens; segundo, se as encontram no céu, também não vão retirar grande prazer, pois é um local espiritual e sagrado; terceiro, mesmo que as tais virgens estivessem lá em carne e osso e loucas por ter alguma coisa com o servo de Alá, seria difícil, uma vez que autoexplodir-se não é das melhores maneiras de iniciar um relacionamento próximo). Não sou defensor da poligamia, mas percebo a lógica: com o excesso de mulheres (relativamente ao número de homens) e a tendência crescente para a homossexualidade, se calhar o mundo vai ser obrigado a isso! Assumo que as mulheres terão necessidade de se queixar, de denunciar situações de discriminação e de injustiça; mas isso é a lógica de qualquer sistema social plural, para qualquer sexo, raça ou credo - reivindicar os seus direitos, oportuna e comprovadamente. Não é preciso é que haja um dia designado em que se façam gigantescas odes às virtudes do feminino, mas em que simultaneamente as apresentemos como "coitadinhas" e merecedoras de "peninha" comiserante.
Alto! Mulheres, parai de atirar coisas ao écrã do computador! Eu não estou a reduzir a vossa importância...aliás, quero mais é que vocês floresçam, lindas e viçosas, quais alfaces em dia de Primavera...bonito, hem? (nota do autor: irei continuar a falar no plural, mas o que se segue, "gaja minha", é para ti em particular) Admiro-vos, muito. Pela emoção e paixão que são capazes de colocar no que fazem (coisa que os homens dedicam basicamente aos jogos de futebol); pela capacidade que têm de suportar a dor sem grandes lamúrias (e é aqui que nos levam de vencidos valentemente, pois um homem é incapaz de suportar, sem enormes queixumes, uma mísera dor de dentes...se o acto de dar à luz dependesse do homem, garanto-vos que a espécie humana estaria extinta num instante!); pela beleza radiante de um sorriso iluminador (coisa que os "gajos" só têm se souberem que vão ter "acção"...). Desiludam-se aquelas que julgam que não reconheço a vossa predisposição inata para pequenos conflitos (nomeadamente com outras mulheres), a ausência do gene novas tecnologias no vosso ADN ou a vossa shopping-dependência...É melhor parar, enquanto ainda há equilíbrio virtudes/defeitos...
Mas (saída airosa!) tudo isso faz parte do vosso encanto e é tudo isso que a nós homens nos atrai (isso e uns seios atraentes, que, como é sabido, são sempre um factor essencial na caracterização psicológica...) Viva as gajas! E como diria um paranóico amigo meu: viva os gays! (Ãh???) Sim, porque quanto mais gays houver, mais gajas sobram para os restantes!

2 Comments:

Anonymous jonny english said...

viva os gays!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!viva!!!!!!!!!!!!!!
viva!!!!!!!!!!!!!!
viva!!!!!!!!!!!!!!

mandag, mars 20, 2006 12:59:00 a.m.

 
Anonymous Figénio Damasco said...

O Stôr podia pôr uma fotografia sua no principio do blog para todos saberem kem e você!!
Concorda claro ideia d Genio e so podia ser de mim!!

onsdag, april 19, 2006 3:29:00 a.m.

 

Legg inn en kommentar

<< Home